Permutas de Produtos e Serviços + Banco de Horas + Economia Solidária + Moedas Alternativas

Projeto: Pessoas Reciclam Pessoas

646

Projeto Pessoas que Reciclam Pessoas que Reciclam

ou “A Rua é do Povo que Ria”

Visão Geral do projeto

Esse projeto possui diferentes metas que são complementares entre si e portanto atingem um objetivo maior de:

Pessoas que reciclam outras pessoas que reciclam materiais reutilizáveis e com isso diminuem a própria fome enquanto colaboram com a mãe natureza.

View this post on Instagram

Uma publicação compartilhada por Prof. Paulo Morais (@prof.paulo.morais)

Curiosidades de BH e potencialidades desse projeto

Segundo dados consultados no site da PBH – Prefeitura de Belo Horizonte, a capital mineira possui 332 Km2, com 487 bairros, 11.479 ruas e 2.635 becos, 78 mil famílias sem casa, 75 mil lotes ou casas desocupadas e uma população de 2.530.700 pessoas sendo a população de rua em torno de 9.114 pessoas (dados de 2020).

Em BH são gastos por ano R$21.500.000,00 (Vinte e um milhões e quinhentos mil reais) para recolher 400 caminhões de lixo por dia que transportam o equivalente a 2.800 toneladas de resíduos sólidos.

A Expectativa desse projeto é que cada coletador consiga obter ao longo do mês entre R$500,00 e R$2.000,00 e possa viver com mais qualidade e dignidade

Resumo do projeto

REDE DE VIZINHOS – De um lado estabelecer rotas predefinidas aonde os moradores ou trabalhadores do trajeto separarão material reciclável acondicionando em embalagem diferente do lixo orgânico, e disponibilizando essa embalagem na rua, assim como já faz com o lixo tradicional, mas ao agir assim estará contribuindo com a sociedade e com o meio ambiente. A rede de vizinhos é considerada doadora de material, recebedora de apoio ou orientação, e poderão atuar como mentores do grupo ou de uma pessoa que passa regulamente a sua porta.

GRUPO DE COLETADORES – Do outro lado pequenos grupos de pessoas, previamente selecionadas, treinadas e identificadas, passarão no trajeto especificado, sempre no mesmo dia e horário, para recolher o material reciclável. Esse grupo é considerado recebedores de material, de apoio, de orientação e de mentorias em grupo ou individuais.

SISTEMA – O todo é maior que a soma das partes. Da união entre esses grupos resulta num dinâmico sistema auto sustentável aonde um grupo de pessoas (Vizinhos), com gestos simples mas de grande nobreza, estarão contribuindo para que outro grupo de pessoas (Coletadores) possam ter mais dignidade no trabalho de reciclar materiais para vender e comprar comida para matar a fome.

REDE DE APOIO – É o grupo intermediário entre os coletadores e os vizinhos. Deverá ser um trabalho voluntário que doará apoio aos vizinhos e aos coletadores, esse se subdividirá em vários grupos, que farão o intercambio entre as partes, esse grupo esclarecerá os vizinhos, escutará suas queixas, demandas ou sugestões, e coordenará os coletadores. Também serão responsáveis por entrevistar os coletadores e cadastrar seus dados no site.

Para atuarem de forma estrutura e coordenada, o grupo dos coletadores receberá continuamente orientação sobre aonde e como agir, e apoio psicoemocional com o propósito de dar-lhes um senso de importância para que se sintam membros atuantes e integrados da sociedade, e com isso consigam resgatar ou fortalecer a autoestima, item básico para mudança de sua situação.

Uma pessoa poderá participar de 2 ou mais grupos. Por exemplo, um vizinho além de separar o material poderá fazer parte da rede de apoio na forma de acompanhante dos trabalhos e informar os coordenadores do projeto sobre problemas ou oportunidades em seu entorno, ou mentorar uma pessoa do grupo. Será importante que os vizinhos conversem entre si e com os participantes do projeto para que haja confiança, segurança e apoio.

REDE DE PATROCINADORES – É o grupo responsável pelas diretrizes e planos do projeto, por coordenar os outros grupos e fornecer conhecimento especializado, e infraestrutura física ou tecnológica para execução do programa. Nesse grupo entram escolas ou instituições para fornecer pontos de encontro e apoio, como salas de reunião, salas de aula, auditórios ou salões de apresentação. Profissionais especializados como Coachs, Mentores, Psicólogos, Professores, Assistentes Sociais, Médicos, Advogados, Engenheiros, Analistas de Sistema, Palestrantes e Acompanhantes que estão participando do projeto. Poderão participar como patrocinadores empresas que geram grandes quantidades de material reciclável.

Missão do projeto

Criar uma estrutura lógica e funcional que seja simples de se implementar, fácil de operacionalizar, rápida de se replicar e que permita grupos de pessoas em diferentes posições sociais se auto organizarem em torno de um propósito em comum que seja um sistema autossustentável que combine:

  • Redução da produção de lixo por residências ou empresas
  • Reaproveitamento numa maior escala do material reciclável
  • Reconhecimento, apoio e maior dignidade a população de coletadores
  • Autoconhecimento, resgate da auto estima e autossuperação da população de rua ou de catadores de recicláveis.

Obs.: Chamaremos de catador a pessoa que atua sozinha, sem nenhum apoio ou orientação, e de coletador, a pessoa que se cadastrou no projeto, passou ou está passando por um acompanhamento e treinamento, e atua de forma orientada e coordena fazendo parte de um grupo.

Metas do projeto

Atuar inicialmente na região leste de BH/MG, exercendo planos, encontro e infra estrutura logística para:

Atuar junto a população vulnerável a risco social ou insuficiência alimentar, visando promover oportunidades de trabalho com maior dignidade, e principalmente o “Resgate da autoestima” e o “fortalecimento da Autoconfiança” por meio de treinamentos focados no autoconhecimento e desenvolvimento de virtudes, de tal forma que desenvolvam uma VISÃO DIFERENTE DE SI, do próximo, do meio ambiente social, e com isso conseguirem uma base sólida para erguer-se por mérito próprio.

Promover nos moradores e trabalhadores da região uma maior consciência sócio – ambiental e ações de separação do material reciclável, apoio aos grupos e acompanhamento do projeto.

A região leste de Belo Horizonte engloba 51 bairros, por limitações de recursos físicos e humanos, o projeto atuará inicialmente nos bairros Sagrada Família; Horto; Santa Tereza; Santa Inês; Boa Vista, e Nova Vista. Porém o projeto pretende expandir para outros bairros e regiões a medida que encontrar apoio físico, logístico, e principalmente de pessoas para apoiar e acompanhar o projeto

Objetivos e Público-alvo:

1a Etapa – Projeto Piloto

essa etapa visa realizar testes de conceito, de adesão, de operacionalização, e as correções necessárias. Também o registro e documentação para que se possa replicar, duplicar, triplicar, multiplicar o projeto.

Duração prevista: De 1 a 6 meses

Previsão de início: 01/01/2022

Atividades:

  • Divulgação e apresentação do projeto
  • Adesão de vizinhos e criação de roteiros
  • Admissão e cadastro no projeto de catadores, treinamentos e orientações
  • Treinamentos e orientações ao membros do grupo de apoio
Público Alvo do projetoObjetivos do projeto
População de rua ou pessoas em risco socialResgate da autoestima e da autoconfiança
Catadores de material reciclável nas ruasColeta seletiva de material reciclável em rotas predefinidas
Empresas ou Rede de vizinhos de um trajeto específicoDescarte eficiente de material reciclável
ONG’s; Instituições religiosas ou filantrópicas; Empresas privadas; Órgãos públicosAções ambientais ou participações em projetos de profundo impacto social

2a Etapa – Entrada em operação

Duração prevista: De 6 meses em diante, sem previsão de término.

Previsão de início: Imediatamente após 1a fase

Atividades:

  • Início da operação
  • Expansão dos grupos, atividades e redes.
  • Constituir oficialmente uma OSCIP – Organização Social Civil de Interesse Público, sem fins lucrativos, com contrato social vinculados a Educação, Indústria, Comércio, e atividades sociais.
Público AlvoObjetivos
Empresa de compra e revenda de sucatasvenda no atacado de material reciclável já separado e agrupado em: Metais e alumínios; Plásticos duros (PET); Vidros; Óleos; Espumas; Papelão.
Imprensa e influenciadores digitaisApoio e expansão do projeto
EmpresáriosDescarte eficiente de material reciclável
Funcionários públicos estratégicosEsfera municipal, estadual e federal
PolíticosVerbas públicas e doações de terrenos ou máquinas
Universidades e centros de pesquisaApoio especializado
Empresas do sistema S Sebrae, Senai, Senac, Senat Apoio especializado e doações financeiras ou de máquinas

Apoio e Recursos já disponíveis

ICS – Instituto Crê Ser (https://institutocreser.org) com eventos e treinamentos ligados a Coach e Qualidade de Vida.

PM Coaching e Mentoring (https://pmcoaching.com.br) com eventos e treinamentos ligados a desenvolvimento de lideranças e organizações. Ambas são nome fantasia da empresa de treinamento e desenvolvimento humano PMDI – PM Desenvolvimento Integrado.

F10 – Fundação 10 Envolver (https://10envolver.org), IEAD – Instituto de Ensino a Distância (https://institutoead.com.br) e U2C – Universidade Corporativa Colaborativa (https://u2c.pm.inf.br) com infra estrutura tecnológica para divulgação do projeto, cadastro de participantes, formação de grupos, e ensino a distância para treinamento dos grupos de apoio.

Recursos necessários

Físicos – 1a Etapa. Salas e auditórios para apresentações, palestras e treinamentos. 2a ou 3a Etapa. Empréstimo ou aluguel subsidiado de Lote vago ou galpão para acolhimento, separação , acondicionamento e revenda do material reciclável.

Ops.: Todo o lucro da venda do material reciclável será distribuído (proporcionalmente ao trabalho executado) entre os coletadores, que também serão orientados a arcarem com os custos e investimentos necessários a manutenção e desenvolvimento do projeto. A intenção é que o projeto se autoreplique e se autossustente

RH – Contadores, Médicos, Advogados, Engenheiros, Professores, Assistente Social, Palestrantes, Líderes Comunitários, Apoiadores, Etc.

Operacionalização – Visão Simplificada

Treinamentos e orientações

Semanalmente, um grupo de 2 a 10 coletadores, conforme o tamanho do trajeto ou densidade de unidades habitacionais, passará toda terça, quinta feira e sábado em um trajeto, e toda segunda, quarta e sexta feira num 2o trajeto, seguindo a mesma rota do caminhão de lixo, mas passando em torno de 2 a 4 horas antes desse passar recolhendo o lixo.Todo final de semana, podendo ser sábado de manhã, a tarde, ou domingo, o grupo de coletadores participará de uma palestra de aproximadamente 2 horas. Nessa palestra serão abordados conceitos sobre: Virtudes, autoconhecimento, dinâmicas de integração, grupo, colaboração, cooperação, com temas inspiradores e motivacionais. Essas palestras poderão ser integradas a grupos religiosos que fazem distribuição de sopas, marmitas, roupas, remédios ou cesta básica.

Assiduidade e frequência

A participação assídua e frequente nas palestras é pré requisito obrigatório para participar de um grupo de coletadores, ou seja esse grupo receberá de forma contínua treinamento e orientação psicoemocional enquanto participarem do projeto. Para isso o projeto pretende fazer parcerias com instituições “espiritualistas” de todos os credos e crenças, para que essas abracem o projeto e o apoiem em sua comunidade.

Cada grupo terá duas ruas sob sua responsabilidade e em caso de encontrarem com outros catadores que não participam do projeto, os mesmos deverão ser convidados a se associarem ao projeto e pertencerem a um grupo com um trajeto exclusivo.

Cadastro no site

Cada participante do grupo de Coletadores terá um cadastro no site com foto, nome, dados de identificação e histórico de vida. Para os membros dos grupos de Apoio, Vizinhos, ou Patrocinadores, essa identificação será opcional mas altamente recomendada para se gerar transparência e credibilidade ao projeto.

Em caso de queixas de alguém da rede de Vizinhos, ou comportamento inadequado de um coletador, que comprometa o projeto ou o grupo de um determinado trajeto, a pessoa será advertida, orientada, ou amparada se for o caso. Mas em caso de reincidência a mesma perderá o direito de participar daquele grupo e irá para o final da fila, aguardando oportunidade para entrar em novo grupo.

Acredita-se que num trabalho estruturado cada coletador consiga angariar de 5 a 20 vezes mais o que angaria diariamente.

Também acredita-se que com o passar do tempo, os vizinhos conhecendo o trabalho e o empenho de um Coletador, ou grupo específico, atuem de forma pro ativa doando-lhes roupas, mantimentos, remédios, e oportunidades de emprego. Há uma intenção por trás que é se criar um elo afetivo, ou vinculo emocional, mas esse, para ser genuíno, deverá partir do coração de cada um, conforme sua consciência e a situação que está observando.

Mentoria

É o trabalho de acompanhamento, acolhimento psicoemocional, orientação ou aconselhamento, que uma pessoa da rede de Apoio, ou Vizinhos, fará a um grupo ou a uma pessoa. Incentivando-a através do apoio e motivando-a através do reconhecimento da importância da mesma, com a clara intenção de elevar-lhe a autoestima. O trabalho dessa pessoa será o de vez em quando conversar por telefone, enviar uma mensagem, uma lembrança, uma visita surpresa com um bombom ou uma bala, a intenção aqui é fazer o coletador se sentir reconhecido e amparado. A qualquer momento o mentor poderá deixar ou trocar de mentorado, para isso terá acesso ao site da página com o histórico de vários coletadores e optar por trocar por outro.

Membros da rede de Apoio deverão entrevistar os catadores, obter autorização por escrito, ou em vídeo, e preencher um formulário que irá colocar no ar uma página com os dados pessoais do entrevistado, para que esses sejam mentorados pela equipe da rede de vizinhos.

Ajude esse projeto! Como?

Você já pode começar a ajudar esse projeto desde agora. Como?

  • Convide seus amigos e familiares a aderirem a essa causa
  • Converse com seus vizinhos e transforme a sua localização numa “Rua do povo que Ria.
  • Seja um apoiador e gere Rotas em seu bairro
  • Mora num edifício? Converse com o síndico e pregue cartazes sobre o projeto
  • Indique esse projeto a seus vizinhos.
  • Divulgue a ONGs ou instituições religiosas que tenham atividades semelhantes
  • Replique o link dessa página em suas redes sociais
  • Deixe um um comentário de apoio.
  • Participe de uma palestra sobre o projeto.
  • Promova uma palestra sobre o projeto.

E, acima de tudo, acredite primeiro em você, depois no próximo, e em consequência estará acreditando e apoiando esse projeto


PRÓXIMOS PASSOS

Assine a Newsletter exclusiva desse projeto para poder acompanhar a evolução do mesmo.

Assinar Newsletter!

Registre-se no site e inscreva-se em um dos dos grupos para poder participar da implantação e expansão desse projeto.

Registre-se


Prof. Paulo Morais.

Eu Acredito em Você – Acredite Também

Prof. Paulo Morais
  • Prof. Paulo Morais
  • Criador da Rede de Negócios Sociais Fundação 10 Envolver

    Mentor em projetos ou programas de impacto social
    Master Coach Executivo e de Negócios pela PM Coaching e Mentoring
    Life Coach em Espiritualidade, Bem Estar e Qualidade de Vida pelo Instituto Crê Ser
    Gestor de Eventos e Mentor de Projetos de Ensino a Distância pelo Instituto EAD
    Instrutor e Consultor em Telecom, Redes e Cabeamento pela PsM Gestão Tecnológica
    Desenvolver de sites e integrador de sistemas pela PM Informações e Sistemas

2 Pingbacks

%d blogueiros gostam disto: